Genealogia Paulistana

Luiz Gonzaga da Silva Leme (1852-1919)

Vol. IX pág. 219 a 227


Errata Geral


Pág. 219

Volume 1.º

Além dos erros corrigidos no fim do 1.º V., mencionamos mais:

Pág. 6, linha 28.ª, leia-se Cap.1.º em vez de Cap. 2.º

Pág. 7, linha 8.ª, leia-se § 1.º em vez de § 2.º

Pág. 22, linha 4.ª, leia-se Coutinho em vez de Cantinho.

Pág. 34, o § 3.º deve ser eliminado da descendência de João Ramalho, como escrevemos na adenda, pois que Beatriz § 3.º foi f.ª de Tebiriçá.

Pág. 35, elimine-se o n.º 2-4 Catharina Dias, que não foi f.ª do § 3.º e sim de Domingos Dias, de Lourinhã, e de Marianna de Chaves, à pág. 54 deste.

Pág. 58, linha 8.ª, leia-se 1746 em vez de 1764.

Pág. 147, linha 20.ª, leia-se Joanna Soares de Siqueira, em vez de Antonia de Medeiros.

Pág. 161, no fim, elimine-se o casamento de 8-6 com Paula Joaquina do Amaral

Pág. 162, linha 16.ª, elimine-se a geração de Paula Joaquina

Pág. 185, linha 29.ª, leia-se Cap. 2.º em vez de 3.º

Pág. 194, linha 10.ª, leia-se Miguel de Godoy Pires e de Escolastica Ribeiro Dias, em vez de Miguel de Godoy Leme e de Catharina Pires da Rocha.

Pág. 209, linha 8.ª, leia-se 2.ª vez, onde está 1.ª

Pág. 209, linha 9.ª, leia-se 1.ª vez, onde está 2.ª

Pág. 209, linha 11.ª, leia-se 2.º onde está 1.º, e 1.º onde está 2.º .

Pág. 214, no fim, o n.º 6-2 é Joaquim Fernando, e não Fernandes.

Pág. 228, n.º 7-7 Francisco Teixeira casou com Anna f.ª de Alvaro Xavier de Camargo Andrade, à pág. 266 do V. 1.º, e não com sua sobrinha Maria.

Pág. 233, linha 22.ª, n.º 7-1, onde está Saraiva, leia-se Laraia.

Pág. 250, linha 10.ª, onde está Dulcina leia-se Adolphina.

Pág. 250, no n.º 6-6, onde está f.º de Antonio Pires de Almeida, o moço, leia-se: f.º de Antonio Pires de Araújo e da 1.ª mulher, V. 2.º pág. 332, e pág. 98 deste.

Pág. 254, linha 4.ª, onde está Monitor, leia-se Molitor.

Pág. 256, linha 27.ª, elimine-se: Pompeu, e leia-se alferes Antonio de Camargo Penteado.

Pág. 220

Pág. 275, no n.º 8-2, onde está: Francisco Coutinho Diniz Junqueira, leia-se: Francisco de Andrade Coutinho.

Pág. 280, no n.º 4-5, onde está: Izabel Gonçalves, leia-se: Izabel de Godoy da Silva.

Pág. 282, o n.º 7-8 é Ernesto, e não Evaristo; a 2.ª mulher é Brazilia e não Braulia.

Pág. 283, no fim, n.º 7-11, leia-se: Brazilia em vez de Braulia, casada com Ernesto, em vez de Evaristo.

Pág. 289, linha 21.ª, leia-se: comendador José de Campos Salles, em vez de José de Salles Leme.

Pág. 299, linha 5.ª, leia-se: Cap. 2.º em vez de 3.º

Pág. 300, linha 30.ª, onde está Maria Bueno, leia-se Marianna Bueno.

Pág. 353, no n.º 4-1, fim da pág., leia-se: 4-1 Ignacio José de Ávila, casado, morador em Ouro Fino; elimine-se o casamento em Bragança; conserve-se, como está, a geração na pág. 354.

Pág. 363, linha 2.ª, leia-se 5-5.

Pág. 370, linha 12.ª, leia-se João Monteiro das Neves e de Anna da Silva Prado, em vez de José dos Santos Delgado e de Rosa Cordeiro de Abreu.

Pág. 408, no n.º 6-2, leia-se: Narciso José do Couto em vez de Narciso José da Costa.

Pág. 429, linha 6.ª, onde está: Catharina Bueno de Freitas, leia-se: Manoela da Piedade Soares.

Pág. 435, n.º 4-15 é Joanna, e não João.

Pág. 463, linha 31.ª, leia-se 4-2, em vez de -2.

Pág. 493, linha 11.ª, onde está: Paulino Bueno de Aguiar e de Idalina Carolina de Brito, leia-se Francisco Bueno de Aguiar e de Julia Guilhermina da pág. 488.

Pág. 496, n.º 9-7, leia-se João Alves Bueno casado com Alice f.ª do tenente-coronel José Manoel Leite e da 1.ª mulher Leopoldina, n.º 8-4 da pág. 494 do V. 1.º

Pág. 512, linha 1.ª, em vez de 2-6, leia-se 2-8.
 
 

Volume 2.º

Pág. 33, no n.º 5-3 onde está: Maria Francisca, leia-se: Maria Franco.

Pág. 35, no n.º 9-2 elimine-se Maria Salomé ou.

Pág. 43, no n.º 2-4 do § 3.º em vez de: Alonso leia-se Anna.

Pág. 52, no n.º 9-1 de 8-9 Lourenço Francisco da Silveira é viúvo de sua prima Anna de Cassia n.º 9-4 de 8-1 da pág. 51 do V. 2.º

Pág. 69, no n.º 10-1 onde está: f.ª do capitão Porfírio Franco leia-se: f.ª de Candido Rocha, e elimine-se a dúvida da filiação.

Pág. 221

Pág. 96, linha 34, onde está dr. João Novaes, leia-se dr. Antonio Dias Novaes.

Pág. 99, no n.º 9-11 é viva em 1905.

Pág. 135, linha 35.ª, onde está Antonia leia-se Marianna.

Pág. 136, no § 1.º, Francisco Nunes de Siqueira, o redentor da pátria, foi f.º (e não irmão, como escrevemos seguindo a Pedro Taques) de Antonio Nunes e de Maria Maciel, V. 8.º pág. 211

Pág. 138, no n.º 4-5 em vez de Guttiurres, leia-se Guttierres.

Pág. 172, n.º 1-10, leia-se: João Pires Rodrigues.

Pág. 177, elimine-se n.º 4-5 Luciana Maria, que foi f.ª de Bento de Siqueira Rocha, e não de 3-3, V. 7.º pág. 485.

Pág. 219, no n.º 6-1, onde está: Gertrudes Ordonho, leia-se: Gertrudes de Godoy.

Pág. 232, no n.º 8-4 onde está: f.º de José Marcondes de Brito, leia-se: f.º de José Antonio Vieira de Brito.

Pág. 235, última linha, em vez de Raymundo dos Santos Prado, leia-se: Raymundo da Silva Prado.

Pág. 245, na nota, elimine-se o final: e sobrinho do sargento-mor etc. Vide V. 7.º pág. 242.

Pág. 255, no n.º 5-1 onde está: f.º de Antonio Luiz Peixoto, leia-se: f.º de Antonio Soares de Siqueira.

Pág. 274, na 19.ª linha, leia-se Clara das Dores em vez de Maria das Dores.

Pág. 273, n.º 10-5 de 9-9 é Clara e não Maria.

Pág. 276, na 10.ª linha leia-se: Maria Joanna em vez de Joanna.

Pág. 286, no n.º 6-5 onde diz: f.ª do alferes Luiz Correa de Moraes e de Maria da Cunha, leia-se: f.ª de Salvador Correa de Lemos e de Maria das Neves de Moraes. V. 7.º pág. 8.

Pág. 318, na 14.ª linha leia-se: Ellidio em vez de Egydio.

Pág. 319, linha 15.ª, n.º 10-5 Adelia, e não Adilia.

Pág. 329, n.º 9-4, em vez de Octavio, leia-se Ottoni.

Pág. 329, n.º 8-3, em vez de Victor Antonio de Arruda leia-se Victor de Arruda Castanho.

Pág. 332, linha 9.ª, em vez de David leia-se: Daniel.

Pág. 362, linha 26.ª, em vez de Maria Rosa, leia-se Marianna Rosa.

Pág. 382, elimine-se n.º 8-3 Gertrudes Maria de Mello, que é f.ª de Mathias de Melo, do V. 4.º pág. 160.

Pág. 395, 8.ª linha, leia-se: 1904 em vez de 1804.

Pág. 404, linha 3.ª, em vez de Manoela de Almada, leia-se: Manoela de Almeida.

Pág. 418, o n.º 8-3 Salvador Pereira de Almeida casou-se somente uma vez com Luiza dos Reis, portanto deve-se eliminar a nota.

Pág. 222

Pág. 425, linha 12.ª, onde diz partido liberal, leia-se partido conservador.

Pág. 437, no fim, n.º 8-1 onde diz Maria Antonia, leia-se: Maria Auta.

Pág. 447, no n.º 7-1, onde diz f.ª de Ignacio Leme, leia-se f.ª de Ignacio Gomes.

Pág. 464, no fim, n.º 3-1, onde diz Izabel Pires Monteiro, leia-se: Izabel Pires de Medeiros.

Pág. 465, linha 25.ª, em vez de 1591 leia-se 1597.

Pág. 483, na 4.ª linha de 7-3, em vez de Nayarro leia-se Navarro.

Pág. 525, 4.ª linha, em vez de 1901 leia-se 1891.

Pág. 535, 30.ª linha, em vez de 10-4 leia-se 10-5.

Pág. 535, 31.ª linha, em vez de 10-5 leia-se 10-6.

Pág. 537, penúltima linha, em vez de Tit. Godoys leia-se V. 5.º pág. 336.

Pág. 552, § 6.º, onde diz Tit. Vaz de Barros leia-se Tit. Pedroso Barros.
 
 

Volume 3.º

Pág. 3, 1.ª linha, onde diz: Beja, leia-se Lisboa.

Pág. 17, 6.ª linha, onde diz f.º de Angela, leia-se: f.º de Maria Angela Teixeira.

Pág. 39, no n.º 6-9, onde diz: casou em 1773 com Escholastica etc., leia-se: casou em 1786 em Curitiba com Anna Soares f.ª de Domingos Soares e de Maria Dias, e teve 4 f.ºs.

Pág. 101, n.º 8-3 de 7-5 é: Mario Camargo da Fonseca casado com Alzira f.ª do tenente Feliciano Leite Pacheco, V. 9.º pág. 130.

Pág. 103, no n.º 7-4 onde diz: Joaquim de Almeida, leia-se Joaquim do Amaral.

Pág. 110, linha 7.ª, onde diz: Eufrosina leia-se: Augusta.

Pág. 123, n.º 7-4, onde diz: e de Anna Gertrudes de Campos leia-se: e de sua 2.ª mulher Maria Candida.

Pág. 146, na 2.ª linha de 7-6, onde diz: com Maria, leia-se com Anna Maria.

Pág. 173, na 2.ª linha de 9-2 onde diz: Candido Joaquim, leia-se Candido Martins.

Pág. 223, na 3.ª linha de 7-1, onde diz: Angela, leia-se Angelo.

Pág. 242, linha 3.ª, elimine-se 3-1 Anna do Prado etc.

Pág. 267, linha 28.ª, elimine-se: Da 2.ª mulher.

Pág. 298, no n.º 4-4 onde diz: Sem geração, leia-se Com geração.

Pág. 319, na 4.ª linha de 4-3, onde diz: pág. 239, leia-se pág. 236.

Pág. 342, na 5.ª linha, onde diz: Catharina Ferreira, leia-se Catharina Francisca.

Pág. 378, na 11.ª linha, n.º 5-5 é Anna e não Maria.

Pág. 395, na 18.ª linha, n.º 6-3, em vez de Edmar leia-se: dr. Edmur.

Pág. 223

Pág. 406, na 12.ª linha de 5-5, onde diz: É natural de Minas Gerais, leia-se: É natural do Rio de Janeiro.

Pág. 406, na 15.ª linha de 5-5, onde diz 1899 leia-se 1904.

Pág. 444, linha 9.ª, onde diz: Sebastião Pedroso de Barros, leia-se Sebastião Pedroso Barbosa.

Pág. 460, na 8.ª linha de 2-11, em vez de 1808 leia-se 1708.

Pág. 460, na 9.ª linha de 2-11, em vez de 1810 leia-se 1710.

Pág. 480, na 9.ª linha de 1-2, em vez de Tit. Alvarengas, leia-se V. 7.º pág. 191.

Pág. 485, na linha 3.ª de 7-1 elimine-se: viúvo de Carlota Eufrosina.

Pág. 491, na 2.ª linha, onde diz: Cremos que foi casado etc., leia-se: Teve f.º do mesmo nome: 7-1 André Teixeira Pinto que foi 1.º casado com Luiza Vaz de Almeida f.ª de Elias Vaz de Almeida, 2.ª vez com f.ª de Manoel Innocencio da Cruz. Teve da 1.ª:

Pág. 491, na 7.ª linha, o n.º 7-1 deve ser alterado para 8-1.

Pág. 491, na 15.ª linha, o n.º 7-2 deve ser alterado para 8-2.

Pág. 498, na 35.ª linha onde diz José Monteiro, leia-se José Martins.

Pág. 507, n.º 6-6 é Joaquina e não Joaquim.

Pág. 524, no n.º 3-1 de 2-2, onde diz Maria Cardoso, leia-se: Mecia Cardoso.

Pág. 543, na 17.ª linha, em vez de 1795 leia-se 1765; elimine-se a data do casamento (1799).
 
 

Volume 4.º

Pág. 3, linha 18.ª, onde diz: n. p. leia-se n. m., ficando assim de acordo com o que escrevemos na pág. 49 do mesmo V., no n.º 2-6; os avós paternos do capitão-mor Manoel de Sampaio Pacheco foram Sebastião Botelho da Fonseca, natural de Calhetas, e Catharina de Viveyros.

Pág. 11, no n.º 8-2, leia-se: Antonio José de Souza.

Pág. 17, n.º 7-3 de 6-2, Gabriella foi casada com José Mendes Galvão e não com Francisco Galvão.

Pág. 34, linha 27.ª, onde diz 4-3 Anna, leia-se 4-2 Anna.

Pág. 44, linha 3.ª, onde diz: foi casado etc., leia-se: faleceu solteiro.

Pág. 59, n.º 2-7 Francisca de Arruda casou com José Pompeu e não João Pompeu.

Pág. 66, linha 5.ª, onde diz: pág. 57, leia-se: pág. 62.

Pág. 71, linha 4.ª, onde diz: Tit. Alvarengas leia-se V. 8.º pág. 522.

Pág. 71, no Cap. 2.º, o n.º 1-3 em vez de André de Arruda, leia-se André de Sampaio Botelho.

Pág. 102, o n.º 5-4 é José e não Joaquim.

Pág. 224

Pág. 112, n.º 6-1 Maria Candida é f.ª de 5-6 da pág. 113, e n.º 6-1 de 5-6 Maria Salomé Pires do Amaral é f.ª de 5-5 da pág. 112.

Pág. 112, o n.º 5-5 José Francisco Vaz do Amaral teve mais da 1.ª mulher: 6-1 José Vaz de Arruda Amaral que foi casado com Maria de Arruda Carvalho f.ª de Galdino de Arruda Amaral.

Pág. 113, n.º 6-1 deve ser corrigido para Maria Candida em vez de Maria Salome, e foi a 2.ª mulher de Antonio Pompeu Paes de Campos.

Pág. 118, n.º 7-2 é Anna Candida, que casou com seu tio materno Joaquim Vaz de Arruda Amaral, do V. 4.º pág. 114.

Pág. 119, 3.ª linha, onde diz f.ª de Estanislau do Amaral Campos e de Gertrudes de Lima, leia-se: f.ª de Estanislau José de Abreu e de Gertrudes Alves de Sousa, V. 6.º pág. 205.

Pág. 148, no n.º 6-1 onde diz: ou Floriano, leia-se: de Arruda.

Pág. 200, linha 9.ª, onde diz Pedroso, leia-se Prado.

Pág. 203, n.º 4-2, onde diz casou com José Galvão etc., leia-se casou com ... Thebas, sem geração.

Pág. 221, na 3.ª linha de 2-2, onde diz: n.º 2-1 da, leia-se: V. 1.º

Pág. 231, linha 3.ª, onde diz: Paranaguá, leia-se Parnaíba.

Pág. 248, linha 9.ª, onde diz 7-2 leia-se 7-7.

Pág. 257, n.º 2-10 leia-se Antonio.

Pág. 261, na 7.ª linha de 5-2, onde está n.º 1-6, leia-se: 6-1.

Pág. 315, na 1.ª linha de 4-1, onde diz: S. Paulo, leia-se: S. João de El-Rei.

Pág. 323, na 2.ª linha de 5-7, onde diz: 1711, leia-se 1771.

Pág. 344, na 5.ª linha de 6-4, onde diz: da Silva do Val, leia-se: Sandoval.

Pág. 350, na 20.ª linha, onde diz: João Calmon, leia-se: José Calmon.

Pág. 383, na 21.ª linha, onde diz: Maria Bicudo, leia-se: Mecia Bicudo.

Pág. 392, na 3.ª linha de 7-2, onde diz: e de Anna, leia-se: e de Marianna.

Pág. 405, na 4.ª linha de 7-2, onde diz: Maria de Jesus, leia-se do Amaral Gurgel.

Pág. 406, na 17.ª linha, onde diz Antonio Pedroso, leia-se: tenente-coronel Antonio Pedroso Borralho, V. 6.º pág. 359.

Pág. 408, na 4.ª linha de 3-6, onde diz: Tit. Oliveiras Cap. 3.º etc., leia-se: V. 8.º pág. 488.

Pág. 414, na 8.ª linha de 6-2, onde diz: Correa Bicudo, leia-se da Victoria.

Pág. 437, na 2.ª linha, onde diz: Moreira, leia-se Maria.

Pág. 455, na 12.ª linha, onde diz: Silveira, leia-se: Silva.

Pág. 464, o n.º 5-2 é Firmiano e não Firmino.

Pág. 484, n.º 8-1 Horonata é f.ª do 2.º casamento do capitão José Manoel de Arruda Abreu, e deve ter o n.º 8-4, sendo 8-1 a f.ª Anna.

Pág. 225

Pág. 493, no n.º 3-2 onde diz: João Gago Paes n.º 3-2, leia-se: João Gago Paes n.º 2-3 da pág. 481.

Pág. 509, no n.º 2-1 do § 2.º elimine-se o casamento ali mencionado, que pertence ao n.º 2-2 omitido, que é Bernardo de Quadros.

Pág. 515, na 2.ª linha de 4-6, onde diz: Feria, leia-se: Faria.
 
 

Volume 5.º

Pág. 4, n.º 3-5, onde diz Benta de Candida, leia-se: Benta de Candia.

Pág. 51, 4.ª linha, elimine-se Francisca Leite de Camargo (ou

Pág. 55, na 5.ª linha de 4-2 onde diz: de outros entre, leia-se de (entre outros).

Pág. 108, na 2.ª linha de 3-3, onde diz: 2-9 leia-se 2-8.

Pág. 119, no n.º 6-5 José Francisco Xavier dos Santos não foi f.º do brigadeiro ali mencionado, pois que este faleceu sem geração; cremos ser o dito José Francisco Xavier dos Santos o n.º 8-5 do V. 8.º pág. 172.

Pág. 120, o n.º 3-7 é f.º de 2-8 e não de 2-9.

Pág. 161, na 2.ª linha de 5-1, onde diz: do Prado, leia-se: Pedroso.

Pág. 167, no n.º 8-9, onde diz: casada com o doutor Antonio Alves etc., leia-se: casada com Indalecio Teixeira V. 1.º pág. 233.

Pág. 175, na 20.ª linha, onde diz: Franco, leia-se: Francisco.

Pág. 253, 10.ª linha, n.º 9-1 é Izabel de Arruda Campos casada com João Ferraz de Arruda, e não com o capitão Bento. À pág. 130 deste V. 9.º.

Pág. 281, na 2.ª linha de 1-10, onde diz: Pedro, leia-se Antonio.

Pág. 344, na 2.ª linha de 5-7, onde diz: Joanna, leia-se Anna.

Pág. 363, na 12.ª linha, onde diz: prima, leia-se: sobrinha.

Pág. 365, na 15.ª linha, onde diz: contratante, leia-se contraente.

Pág. 375, n.º 5-7 é Gertrudes.

Pág. 404, o n.º 6-5 é Antonio e não Anna.

Pág. 424, na 4.ª linha de 2-1, onde diz: 1647, leia-se 1674.

Pág. 428, no n.º 8-7, onde diz: solteiro, leia-se: casado com Marianna de Freitas. Com f.ºs menores.

Pág. 472, nota, na 7.ª linha de e), onde diz: f.ª do dr. Manoel Joaquim, leia-se: f.ª de Manoel Constantino, natural de Portugal.

Pág. 490, na 4.ª linha de 4-2, onde diz: irmão, leia-se: parente.

Pág. 498, na 4.ª linha de 6-3, onde diz: bacharel, leia-se: doutor.

Pág. 536, na última linha, onde diz Raul, leia-se: Kant

Pág. 543, no n.º 8-1 de 7-1, onde diz: Elly, leia-se: Edel.

Pág. 551, na 7.ª linha, leia-se: com geração do 1.º marido.

Pág. 554, na 4.ª linha de 6-4, onde diz: Placida, leia-se: Placidina.

Pág. 567, na 3.ª linha do § 10.º, onde diz: Loledo leia-se: Toledo.

Pág. 226

Volume 6.º

Pág. 46, na 4.ª linha, onde diz: 1713, leia-se 1719.

Pág. 56, na 5.ª linha, onde diz: Godoy, leia-se: Vasconcellos.

Pág. 56, na 6.ª linha, onde diz: da Cunha, leia-se: Ayres de Godoy.

Pág. 67, na 3.ª linha, de 5-3, onde diz: Haria, leia-se Maria.

Pág. 91, na 2.ª linha, onde diz: Haria, leia-se Maria.

Pág. 129, na 4.ª linha, onde diz: 5-1 de 4-1, leia-se: 6-5 da pág. 124.

Pág. 131, na 12.ª linha, onde diz: 1818, leia-se 1810.

Pág. 139, na 2.ª linha de 7-3 do fim da pág. onde diz João, leia-se José.

Pág. 161, na 27.ª linha, n.º 7-3, onde diz: Raul, leia-se Kant.

Pág. 162, n.º 7-3, onde diz: Raul, leia-se Kant.

Pág. 245, na 2.ª linha de 5-1, onde diz: f.ª do capitão Felix ... V. 2.º pág. 177, leia-se: f.ª de Bento de Siqueira Rocha e de Anna de Moraes, V. 7.º pág. 485.

Pág. 272, na 3.ª linha de 6-2, onde diz: 1727, leia-se 1827.

Pág. 289, na 1.ª linha onde diz: 4-8, leia-se: 4-3.

Pág. 289 na 4.ª linha de 2-8, onde diz: Moura, leia-se: Abreu, V. 4.º pág. 427.

Pág. 345, na 2.ª linha de 5-10, onde diz: Maritns, leia-se Martins.

Pág. 351, na 5.ª linha de 6-2, onde diz: Paes, leia-se Pires.

Pág. 394, na 23.ª linha, onde diz: 6-2, leia-se 6-3.

Pág. 405, na 9.ª linha de 11-3, onde diz: primo, leia-se: tio.

Pág. 405, na 11.ª linha de 11-3, onde diz: f.º único, leia-se: irmão.

Pág. 468, na 3.ª linha do § 3.º, onde diz: f.ª de André Fernandes e de Antonia de Oliveira, leia-se: f.ª natural de André Fernandes.
 
 

Volume 7.º

Pág. 10, na 2.ª linha de 6-2, onde diz: 1643, leia-se: 1743.

Pág. 11, linha 10.ª, onde diz: 7-6, leia-se 6-6.

Pág. 25, na 2.ª linha do Cap. 2.º onde diz: Maria, leia-se Messia.

Pág. 29, n.º 7-3 Maria Januaria, baronesa de Japy, vive em 1905.

Pág. 39, n.º 5-7 Martinho da Silva Prado, faleceu solteiro; acrescente-se 5-8 (omitido) capitão-mor Eleuterio da Silva Prado, em 1849, casado em 1800 com Anna Vicencia Rodrigues de Almeida, viúva do capitão Antonio da Silva Prado; ao n.º 5-8 pertence a geração aí descrita.

Pág. 50, na 2.ª linha de 6-4 leia-se: Marcia, em vez de Maria.

Pág. 91, 1.ª linha leia-se Lourenço Franco de Godoy.

Pág. 99, n.º 6-3 é Francisco e não Franciso.

Pág. 199, na 10.ª linha da nota, onde diz: Entregou, leia-se Entregue.

Pág. 290, n.º 2-10 é Raphael Cordeiro, e não Raphael Cardoso.

Pág. 300, no n.º 8-6 onde diz: dr. João Novaes, leia-se: dr. Antonio Dias Novaes.

Pág. 227

Pág. 325, 2.ª linha, onde diz: Maria da Silva, leia-se: Rosa Maria da Silva.

Pág. 411, 4.ª linha de 8-5, onde diz: Mathilde de Barros, leia-se Anna Mathilde de Barros.

Pág. 442, n.º 1-7 é Antonia Rodrigues.

Pág. 444, no § 4.º, 1.ª linha, onde diz: Cap. 5.º, leia-se: Cap. 8.º

Pág. 452, na 2.ª linha do § 1.º onde diz: Antonia, leia-se Marianna.

Pág. 532, na 5.ª linha de 4-8, onde diz Francisca, leia-se Gonçalves.
 
 

Volume 8.º

Pág. 75, n.º 6-2 Maria Floriza vive em 1905.

Pág. 114, na 2.ª linha de 6-5, onde diz: João, leia-se: Pedro.

Pág. 114, na 3.ª linha de 6-5, onde diz: outro, de igual nome, leia-se: João da Cunha de Macedo.

Pág. 120, na 3.ª linha de 5-2, onde diz: f.ª de Antonio Leme do Prado, leia-se: f.ª de Antonio da Rocha Leme e de Antonia do Prado Leme, V. 6.º pág. 433.

Pág. 120, o n.º 5-2 Pedro da Silva Góes teve, além de 6-1, mais 3 f.ªs mencionadas no V. 6.º pág. 433 e 434.

Pág. 168, na 7.ª linha de 7-3, onde diz: Theresa, leia-se Joanna.

Pág. 169, alto da pág., entre os f.ºs de 7-3 desembargador Antonio Rodrigues Velloso de Oliveira, segundo se vê num folheto intitulado "Uma Revelação Histórica", por B. G. de Moura e Lacerda, ocupou o 1.º lugar o f.º omitido: 8-1 Antonio Rodrigues Velloso de Oliveira (capitão).

Pág. 169, na 12.ª linha, em vez de 8-5 José Rodrigues Velloso de Oliveira solteiro em S. Paulo, leia-se: 8-6 Anna Izabel Velloso de Oliveira.

Pág. 170, o n.º 7-1 do fim da pág., brigadeiro Francisco Xavier dos Santos faleceu em 1822, sem geração, portanto deve-se eliminar a nota da pág. 171.

Pág. 347, na 5.ª linha, de 6-1 onde diz: sem, leia-se: com.

Pág. 352, n.º 3-3 é Domingas e não Domingos.

Pág. 506, na 2.ª linha de 10-6 onde diz: f.ª de Bernardino, leia-se: f.ª de Joaquim Bernardino.


Página inicial.