Descendentes de Frutuoso da Costa Pereira

Info. Históricas


João Baptista da Silva

No assento de batizado seu pai aparece com o nome de Antônio Theodoro da Silva e no assento de casamento seu pai aparece com o nome de Antônio da Silva de Souza Primo. Pelo seu assento de batizado o mesmo teria nascido aos 02 de novembro de 1901 diferentemente de seu registro de casamento onde consta como nascido aos 03 de abril de 1900.


Tancredo Espíndola

Aos 72 anos de idade, em Campinas, onde residia há muitos anos, faleceu dia 2 de março p.p., o Sr. Tancredo Espíndola, chefe de estação aponsetado da Cia. Mogiana de E. de Ferro. Foi casado com a sra. D. Maria de Oliveira, falecida, e deixa dos seguintes filhos: Djanira, Tancredo, chefe da Estação de Igaçaba, da Cia. Mogiana, Sylvio e José ex-funcionários da Cia Paulista, Zayra e Betty, casada com o sr. João Tani, nosso prezado colega dos Serviços Mecanizados, e Synésio, funcionário da Cia. Mogiana, falecido. O Sr. Tancredo Espíndola, após haver servido à Mogiana com grande devotamento e competência, durante trinta e três anos, aposentara-se em 1ð de maio de 1928, tendo exercido, entre outros, o cargo de Chefe das estações de Bento Quirino, Sertãozinho, Vila Costina, Serra Negra, Casa Branca. Tendo realizado digna carreira, contava cm geral apreço e amizade, honrando a ferrovia e impondo-se como elemento de exemplar conduta. Era filho de Albino da Silva Espíndola, funcionário da Cia. Paulista de Estradas de Ferro, na qual desempenhou as funções de Chefe das Estações de Jaguariuna, Mogi-Mirim, Itapira e Casa Branca; e, no avançamento dos trilhos a Ribeirão Preto, foi ajudante do trafego e, 15 dias antes de seu falecimento, 05/01/1886, ocupou o lugar de Chefe do Trafego. À distinta família consignamos nossos profundos sentimentos de pesar. Transcrição do Boletim do Centro Ideal Ferroviário (São Paulo, abril/1954)