Descendentes de Antônio José Rosa

Info. Históricas


Carlos Magno Maia Dias

Carlos Magno Maia Dias nasceu em Lavras, no sul de Minas Gerais, em 3 de fevereiro de 1936, e foi criado em Santa Rita do Sapucaí (MG).
Foi um dos pioneiros do futebol brasiliense e um dos fundadores do Defelê.
Chegou a Brasília como funcionário do Departamento de Força e Luz – DFL, da NOVACAP, em 3 de junho de 1958.
Carlos Magno era Chefe do Serviço de Pessoal e tinha autorização para contratar os primeiros craques do Defelê. Todos trabalhavam corretamente, permitindo-se apenas dois treinos à tarde, por semana.
O Defelê foi a fusão de um time chamado Fiscalização (porque eram todos apontadores-fiscais da EBE), que juntou-se ao time da EBE (que disputou o campeonato brasiliense de 1959) e outros jogadores contratados por Carlos Magno para trabalhar no Departamento de Força e Luz. Com esses jogadores, o Defelê chegaria ao tricampeonato brasiliense nos anos de 1960 a 1962.
Em 25 de abril de 1959, Carlos Magno tomou posse como Diretor do Departamento de Voleibol, Tênis e Tênis de Mesa da Federação Desportiva de Brasília.
Em 16 de maio de 1960 foi empossado no cargo de 1ð Secretário do Defelê Futebol Clube.
No primeiro treino do Defelê, ainda em 1960, compareceu, a convite do irmão, Murilo, para ser o goleiro da equipe, pois havia jogado nesta posição no Rio de Janeiro pelo São Cristóvão e Botafogo.
Em 1967, Carlos Magno fez parte da junta governativa formada ainda por Antônio William Ramalho, Cleóbulo Mesquita e Roberto Soares, que estiveram à frente do Defelê.
Em 20 de agosto de 1970 foi realizada a Assembléia Geral do Defelê que elegeu Carlos Magno para Presidente do Conselho Deliberativo do clube.
Quando foi criada a CEB, Carlos Magno foi transferido para o GDF. A nova diretoria da CEB (sucessora do DFL) retirou todo o apoio e o clube acabou paralisando suas atividades.
Em 1986, Carlos Magno apoiou Wander Abdalla na sua candidatura a Presidência da Federação Metropolitana de Futebol (quando foi derrotado por Wagner Marques).
Assinou por muito tempo duas colunas: "Bola na Rede", no DC-Brasília, e "Esportes em Tópico", no Correio Braziliense. Também foi correspondente em Brasília de "A Gazeta Esportiva", de São Paulo.
No campo literário, Carlos Magno possui obras já consagradas e trabalhos ainda a publicar.
É autor de livros sobre Organização e Métodos e Organização Racional do Trabalho para cursos na Escola Superior de Administração Fazendária, Instituto de Desenvolvimento de Recursos Humanos do Governo do Distrito Federal e centros de treinamento de vários Ministérios em Brasília.
Lançou em São Paulo seu primeiro romance: Nós, a Essência, que já foi vendido em Portugal, distribuído pela Editora e Livraria Siciliano.
Seu conto infanto-juvenil "Pipas e Sonhos" obteve o segundo lugar no Prêmio Brasília de Literatura.
Escreveu para a Gazeta de Lavras, em Minas Gerais, "Uma Declaração de Amor Por Dia".
Seu primeiro livro de poemas, "Lua Azul", teve duas edições esgotadas.

Postado por José Ricardo Caldas e Almeida
Marcadores: Personagens e Personalidades